Compartilhe

Porque devemos dar atenção ao Diabetes

Um (1) em cada onze (11) adultos tem diabetes, 415 milhões. Em 2017 a IDF (Federação Internacional de diabetes) estimou que 8,8% da população mundial de 20 a 79 anos de idade vivia com diabetes.
Em 2045 esse número subiria para 628 milhões, 1 em cada 10 adultos.
No Brasil em 2017 tínhamos 12,5 milhões e a previsão para 2045 é de 20,3 milhões, um aumento de 63%.
50% dessa população portadora de diabetes está sem diagnóstico, ou seja, não sabe que tem a doença.

O aumento da prevalência do diabetes está associado a diversos fatores, como rápida urbanização, transição epidemiológica, transição nutricional, maior frequência de estilo de vida sedentária, aumento do excesso de peso, crescimento e envelhecimento populacional e a maior sobrevida dos indivíduos com diabetes.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que a glicemia elevada é o terceiro fator, em importância, da causa de mortalidade prematura, superada apenas por hipertensão arterial elevada e uso de tabaco.

O diabetes está associado a maiores taxas de hospitalizações, maior utilização dos serviços de saúde, bem como maior incidência de doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, cegueira, insuficiência renal e amputações não traumáticas de membros inferiores.

12% do gasto de saúde do mundo é destinado a diabetes.

Doença cardiovascular é a principal causa de óbito entre as pessoas com diabetes, sendo responsável por aproximadamente metade dos óbitos por diabetes na maioria dos países.

A cada 6 segundos morre 1 pessoa pela diabetes.

Tradicionalmente as complicações do diabetes são categorizadas como distúrbios micro e macrovasculares, que resultam em:
• Retinopatia
• Nefropatia
• Neuropatia
• Doença coronariana
• Doença cerebrovascular
• Doença arterial periférica
• Além de diversos tipos de câncer

Prevenção
Promover um estilo de vida mais saudável e mudanças de hábitos em relação ao:
• Consumo de certos alimentos (refrigerantes, alimentos ultraprocessados, excesso de carboidratos)
• Pratica de atividade física
• Frequência na realização dos exames
• Controle da obesidade
• Controle da pressão arterial
• Dislipidemias
• Diabetes gestacional

Os comentários estão encerrados.