Compartilhe

Mães com diabetes podem amamentar sem risco para o bebê

O sonho de engravidar é plenamente possível e mães com diabetes podem amamentar seus filhos sem o menor problema.

1.º de agosto é comemorado o Dia Mundial da Amamentação e esse ato tão natural só traz benefícios aos bebês.

Existem vários cuidados que as portadoras de diabetes devem tomar antes e durante a gestação, mesmo assim, tudo costuma ocorrer dentro da normalidade.

Descubra por que o aleitamento é muito importante e como se preparar para engravidar com segurança.

A amamentação é bastante saudável para a mãe e o bebê

Mães com diabetes podem amamentar sem nenhum risco para o bebê e o aleitamento ainda traz benefícios a quem tem essa doença. Veja bem. Dar o peito aos filhos é uma atitude benéfica para ambos, pois assim a mulher reduz o nível de glicemia no sangue e também fornece anticorpos para proteger a cria.

Se você tem diabetes e está com medo de prejudicar seu filho ao dar de mamar, fique tranquila. Seu leite continua sendo o alimento mais saudável para ele receber logo após o nascimento. Os cuidados que precisa tomar são em relação a própria saúde, como por exemplo, medir a glicemia com bem mais frequência.

Tal iniciativa é importante porque especialistas informam que o nível de glicose no sangue chega a cair até 25% depois da amamentação. Segundo a nutricionista do programa Diabetes, eu cuido!, Daniella Pretricelli, pode ser que a mãe apresente quadro de hipoglicemia. É necessária muita atenção nessa hora.

Da mesma forma que todo portador de diabetes deve planejar o que comer antes e depois de fazer exercício físico, as mulheres na mesma condição precisam se lembrar de fazer um lanche leve ou tomar um suco antes da amamentação. Trata-se de uma forma de se abastecer com o objetivo de evitar o desequilíbrio.

“Com um bom planejamento alimentar, a amamentação é possível para as mamães diabéticas e só trará benefícios tanto para a mãe portadora de diabetes, quanto para o bebê”, declara Daniella. O aleitamento também leva à queima de calorias, favorecendo a perda de peso, resultado mais que desejado a quem já enfrentava dificuldade para reduzir a glicemia por causa da obesidade.

Mães com diabetes também protegem os filhos ao amamentar

1.º de agosto é comemorado o Dia Mundial da Amamentação. Esse momento tão especial que começa logo após a mulher dar à luz merece não só ser lembrado, como também incentivado. Por meio do leite materno, o bebê recebe todos os nutrientes que precisa para criar imunidade. Com raras exceções, ele não depende de nenhum outro alimento nos primeiros seis meses de vida. Veja os principais benefícios:

  • Fortalece todo o sistema imunológico
  • Minimiza o surgimento de alergias
  • Diminui a chance de diabetes
  • Reduz o risco de obesidade
  • Previne contra anemia.
  • Origina e depois fortalece os laços de ternura com a mãe.

 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a primeira mamada ocorra na primeira hora do nascimento. Isso faz com que o recém-nascido comece logo a ficar protegido, reduzindo rápido as chances de contrair infecção. Gordura, proteína e carboidrato estão entre os principais nutrientes.

De acordo com Daniella, o leite materno ainda possui inúmeros benefícios, como: prevenção de doenças alérgicas, diminuição do risco de infecções, fortalecimento do sistema imunológico, redução das cólicas do bebê e prevenção de anemias. “Além de tudo isso, possibilita maior vínculo entre mãe e filho”, completa a nutricionista.

A crescente proteção também é gerada porque os anticorpos da mãe são transmitidos ao filho por meio do leite, ajudando a fortalecer o sistema imunológico do bebê. Interessante lembrar que esse alimento já vem pronto, está disponível e é sempre servido na temperatura ideal para a criança.

Durante o mês de agosto inteiro várias entidades ligadas à saúde fazem campanhas com o objetivo de reforçar a importância da amamentação. Quanto mais informações você receber, mais tranquila vai ficar em relação ao que pode fazer pelo seu filho.

Aumento dos cuidados durante a gravidez garante segurança

Será que eu posso engravidar? Essa é uma dúvida comum entre as portadoras de diabetes, porém a resposta é simples e direta: sim, você pode. Mesmo que seja necessário tomar alguns cuidados a mais, é totalmente possível ficar grávida com saúde e garantir a segurança do bebê, inclusive por meio da amamentação.

Conversar com o médico é o primeiro passo de quem deseja realizar esse sonho. Caso você esteja acima do peso, ele vai indicar reeducação alimentar e rigoroso controle glicêmico para seu corpo ficar nas melhores condições possíveis antes de engordar. A atenção em relação a seu estado de saúde aumenta bastante durante o período de gestação.

Tenha em mente que o controle tanto da glicemia, quanto da hemoglobina glicada, deve ser feito com maior frequência desde o início da gravidez. O tripé formado pela alimentação saudável, rotina de exercícios físicos e ingestão de medicamentos receitados pelo médico (quando necessários), serve de base para manter o equilíbrio na gravidez.

Seu quadro de saúde exige que a quantidade de consultas seja maior do que a das gestantes sem diabetes. Tudo para o seu bem e também a segurança da criança. Aborto espontâneo, pré-eclâmpsia e parto prematuro são os maiores problemas que podem surgir. Não supervalorize esses riscos nem finja que não existem, apenas confie no médico porque ele sabe não só o que pode acontecer, mas principalmente o que fazer em condições adversas.

A atenção na gravidez não precisa ser entendida como sinônimo de estresse. Ao contrário. Esse estado de alerta pode ser visto como um porto seguro emocional capaz de levar você a curtir de forma intensa a realização de um lindo sonho. O diabetes é apenas uma doença que exige cuidado extra, mas não impede a realização do seu sonho.

 

Os comentários estão encerrados.

..
..
..



.
.

..
..

 

Inscrição
close-link